UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO
PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS

DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO DO ENSINO

PROGRAMA DE COMPONENTE CURRICULAR

   TIPO DE COMPONENTE (Marque um X na opção)

X Disciplina
  Atividade complementar
  Monografia
  Prática de Ensino
  Módulo
  Trabalho de Graduação

   STATUS DO COMPONENTE (Marque um X na opção)

X OBRIGATÓRIO   ELETIVO   OPTATIVO

DADOS DO COMPONENTE

Código Nome Carga Horária Semanal Nº. de Créditos C. H.  Global Período
Teórica Prática
TE 707 DIDÁTICA 60 0 4 60

Pré-requisitos Co-Requisitos Requisitos C.H. 0

EMENTA

Fundamentos epistemológicos, socioculturais, psicológicos e ético-políticos da prática pedagógica docente e a sua vinculação com a prática social mais ampla; organização do trabalho pedagógico docente centrado no processo de ensino-aprendizagem, na investigação, nos sujeitos da prática, e na relação com um dado projeto educativo e uma determinada realidade concreta.

OBJETIVO (S)  DO COMPONENTE

Construção da identidade docente, a partir do (re)conhecimento em si do desejo de ensinar, do desenvolvimento de competências e da construção de conhecimentos didático-pedagógicos.

METODOLOGIA

Como conduta pedagógica, adotamos a perspectiva histórico-crítica associada ao socioconstrutivismo. Pretendemos, assim, desenvolver o curso de modo a permitir a construção e a (re)construção do conhecimento pelos estudantes, sem perder de vista a transmissão-assimilação ativa do saber didático fundamental a esse processo. Num primeiro momento estudaremos os fundamentos teóricos do ensino/aprendizagem, o papel da Didática na formação de educadores, traçando um paralelo com as memórias de aprendizagem de cada participante. A reconstrução dessas memórias servirá de fundamento à formação do novo educador.

O 2o momento do curso estará voltado especificamente à formação do Eu-Professor, acentuando-se o desenvolvimento de competências didáticas, devendo culminar na organização e dinâmica de ensaios de aula. Finalmente, estudaremos o contexto educativo, através de trabalho científico de investigação do real e da projeção de ações pedagógicas futuras. Como técnicas pedagógicas, faremos uso de: exposições participativas; debates; trabalhos coletivos e individualizados; pesquisa; seminários.

 

 


AVALIAÇÃO

A avaliação da aprendizagem escolar nesta disciplina seguirá a conduta pedagógica assumida pelos pares implicados nesse processo. Portanto, e por acreditarmos que o conhecimento é algo que se constrói e se reconstrói em infinitum, pretendemos diagnosticar, a cada etapa do processo, o nível de aprendizagem dos alunos.


CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

EU EDUCADOR, EM BUSCA DA IDENTIDADE DOCENTE

SABERES DOCENTES

SABER, SABER SER E SABER FAZER – A culminância do processo
















BIBLIOGRAFIA BÁSICA

  1. ALVES, Rubem. Estórias de quem gosta de ensinar. Campinas, SP: Papirus, 2005.
  2. MORAIS, J. F. R. O que é ensinar. São Paulo: EPU, 1996.
  3. ANDRÉ, Marli E. Etnografia da prática escolar. Campinas, SP: Papirus, 2005.
  4. CANDAU, Vera Maria. A didática em questão. Petrópolis. Ed. Vozes: 1988.
  5. CARRETERO, Mário. Construtivismo e educação. Porto Alegre, Ed. Artes Médicas: 1997.
  6. CASTRO, A.; CARVALHO, Anna. Ensinar a ensinar. São Paulo: Pioneira Thomson, 2002.
  7. COLL, César et all.  O construtivismo na sala de aula. São Paulo: Ed. Ática, 2006.
  8. COMENIUS, Johann Amos. Didática Magna. Lisboa: Fund. Calouste Gulbenkian, 1996.
  9. D’ÁVILA, C. M. Interdisciplinaridade e mediação pedagógica. In:  Revista da FEBA, ano 3, vol. 1, n. III (jan/dez, 2002). Salvador, BA, 2002.
  10. ELIAS, M. C. Célestin Freinet: uma pedagogia de atividade e cooperacão. 3a ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1999.
  11. FAZENDA, Ivani Arantes. Interdisciplinaridade: história, teoria e pesquisa. Campinas, SP: Papirus, 2011.
  12. FREIRE, PAULO. Pedagogia da Autonomia. São Paulo: Ed. Paz e Terra, 2009.
  13. GANDIN, Danilo. Planejamento como prática educativa. São Paulo: Ed. Loyola, 2009.
  14. GARDNER, Howard. Estruturas da mente: a teoria das inteligências múltiplas. Porto Alegre: Artmed, 1994.
  15. GASPARIN, João Luiz. Uma didática para a pedagogia histórico-crítica. 3ª ed. SP: Autores Associados, 2005.
  16. GUARNIERI, M. R. et al. (org.) Aprendendo a ensinar: o caminho nada suave da docência. São Paulo: Cortez Editora, 2000.
  17. LA TAILLE, Yves de et al. Piaget, Vygotsky, Wallon: teorias psicogenéticas em discussão. São Paulo: Summus, 1992.
  18. LIBÂNEO, José Carlos. Democratização da escola pública: a pedagogia crítico-social dos conteúdos. São Paulo: Loyola, 1986.
  19. LIBÂNEO, José Carlos. Pedagogia e pedagogos para que? São Paulo: Cortez, 2007.
  20. LUCKESI, Cipriano. Avaliação da aprendizagem escolar. São Paulo: Cortez, 1998.
  21. LUDKE, M.; ANDRÉ, M. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.
  22. MENEGOLLA, M.I.; SANTANA, J. M. Por que planejar? Como planejar? Petrópolis: Vozes, 1997.
  23. MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez, UNESCO, 2005.
  24. ______. A religação dos saberes: o desafio do século XXI. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002.
  25. NÓVOA, Antonio. Formação de professores e trabalho pedagógico. Lisboa: Educa, 2002.
  26. PERRENOUD, Philippe. 10 novas competências para ensinar. Porto Alegre: Artmed, 2000.
  27. PERRENOUD, Philippe. Pedagogia diferenciada. Porto Alegre: Artmed, 2000.
  28. PIMENTA, S. G. (coord.) et al. Pedagogia, ciência da educação? São Paulo: Cortez Editora, 2006.


BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

  1. PRETTO, Nelson de Luca. Uma escola sem/com futuro. Campinas, SP: Papirus, 1996.
  2. REGO, T. C. Vygotsky: uma perspectiva histórico-cultural da educação. Petrópolis: Vozes, 2003.
  3. RONCA, Antonio Carlos Caruso. Técnicas pedagógicas: domesticação ou desafio à participação? Petrópolis: Vozes, 1986.
  4. SAVIANI, Dermeval. Pedagogia histórico crítica: primeiras aproximações. São Paulo: Autores Associados, 1992.
  5. SNYDERS, George. Alunos felizes: reflexão sobre a alegria na escola a partir de textos literários. 2a edição. São Paulo: Paz e Terra, 1996.
  6. VASCONCELOS, Celso. Planejamento: projeto de ensino-aprendizagem e projeto político-pedagógico. São Paulo: Libertad, 2005.
  7. VYGOTSKY, L.S. Pensamento e Linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1999.
  8. VEIGA, Ilma Passos. Repensando a didática. São Paulo: Papirus, 1994.

DEPARTAMENTO A QUE PERTENCE O COMPONENTE HOMOLOGADO PELO COLEGIADO DE CURSO
Departamento de Métodos e Técnicas de Ensino Licenciatura em Expressão Gráfica



ASSINATURA DO CHEFE DO DEPARTAMENTO ASSINATURA DO COORDENADOR DO CURSO

Prática Pedagógicas