UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO
PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS

DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO DO ENSINO

PROGRAMA DE COMPONENTE CURRICULAR

   TIPO DE COMPONENTE (Marque um X na opção)

X Disciplina
  Atividade complementar
  Monografia
  Prática de Ensino
  Módulo
  Trabalho de Graduação

   STATUS DO COMPONENTE (Marque um X na opção)

X OBRIGATÓRIO   ELETIVO   OPTATIVO

DADOS DO COMPONENTE

Código Nome Carga Horária Semanal Nº. de Créditos C. H.  Global Período
Teórica Prática
LE 716 INTRODUÇÃO À LIBRAS 60 0 4 60

Pré-requisitos Co-Requisitos Requisitos C.H. 0

EMENTA

Reflexão sobre os aspectos históricos da inclusão das pessoas surdas na sociedade em geral e na escola;  a  LIBRAS  como língua de comunicação social em contexto de comunicação entre pessoas surdas e como segunda língua. Estrutura lingüística e  gramatical da LIBRAS. Especificidades da escrita do aluno surdo, na produção de texto em Língua Portuguesa. O intérprete e a interpretação como fator de inclusão e acesso educacional para os alunos surdos ou com baixa audição.

OBJETIVO (S)  DO COMPONENTE

Fornecer subsídios para que o aluno seja capaz de:

- compreender os fundamentos lingüísticos da Libras;

- conhecer o histórico da educação de surdos e a escrita de surdos em LP como L2;

- comunicar-se em Libras em contextos diversos, sobretudo, no âmbito escolar.

METODOLOGIA

Aulas expositivas,  debates,  leitura de textos complementares,  seminários, vídeo-aulas, produção de material audiovisual.

AVALIAÇÃO

A avaliação do aproveitamento escolar será realizada através de duas ou mais avaliações parciais, que poderão ser realizadas como:  avaliação escrita, seminário,  artigos, resumos, ou outra atividade a critério do professor.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

1-        O indivíduo surdo ao longo da história:

2-       Gramática da Libras:

3-       Parâmetros da linguagem de sinais:

4-       Libras como língua de comunicação social entre pessoas surdas e entre ouvintes e surdos Bilingües:

5-       O intérprete e a Interpretação em Libras/Português enquanto mediação para a aprendizagem na escola:

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

  1. BRITO, L. F. Por uma Gramática de Língua de Sinais. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1995.

  2. KARNOPP, L. B. Aquisição de locações na Língua Brasileira de Sinais. Letras de Hoje, 32(4):147-162, 1997.

  3. MAIA, M. E. No Reino da Fala: a linguagem e seus sons. São Paulo: Ática, 1999.

  4. PIMENTA, N.; QUADROS, R. M. Curso de LIBRAS: Nível Básico I. LSB Vídeo, 2006. 

  5. QUADROS, R. M. Aspectos da sintaxe e da aquisição da Língua Brasileira de Sinais. Letras de Hoje, 32(4): 125-146, 1997.

  6. _________ . Situando as diferenças lingüísticas implicadas na educação. Ponto de Vista. Estudos Surdos. NUP/UFSC, 2003.

 

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

  1. CAPOVILLA, F.C. et al. A Língua Brasileira de Sinais e sua iconicidade: análises experimentais computadorizadas de caso único. Ciência Cognitiva, 1 (2): 781-924, 1997.

  2. CAPOVILLA, F.C. et al. Manual Ilustrado de Sinais e Sistema de Comunicação em Rede para Surdos. São Paulo: Ed. Instituto de Psicologia, USP, 1998.

  3. CAPOVILLA, F.C. et al. Novo Deit-Libris: dicionário enciclopédico ilustrado bilíngue da língua de sinais brasileira. São Paulo, Edusp, 2012.

  4. GOLDFELD, M. A Criança Surda: linguagem e cognição numa perspectiva sóciointeracionista. São Paulo: Plexus, 2002.

  5. KLIMA, E.; BELLUGI, U. The Signs of Language. Cambridge, Mass: Harvard University Press, 1979.

  6. LIDDELL, S. (2003). Grammar, Gesture, and Meaning in American Sign Language. Cambridge: Cambridge University Press.

  7. MOURA, M. C.O Surdo: caminhos para uma nova identidade. Rio de Janeiro: Revinter, 2000.

  8. SKLIAR, C. A Surdez: um olhar sobre as diferenças. Porto Alegre: Ed. Mediação, 2013.


DEPARTAMENTO A QUE PERTENCE O COMPONENTE HOMOLOGADO PELO COLEGIADO DE CURSO
Departamento de Letras Licenciatura em Expressão Gráfica



ASSINATURA DO CHEFE DO DEPARTAMENTO ASSINATURA DO COORDENADOR DO CURSO

Outro tipo de obrigatória