UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO
PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS

DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO DO ENSINO

PROGRAMA DE COMPONENTE CURRICULAR

   TIPO DE COMPONENTE (Marque um X na opção)

X Disciplina
  Atividade complementar
  Monografia
  Prática de Ensino
  Módulo
  Trabalho de Graduação

   STATUS DO COMPONENTE (Marque um X na opção)

  OBRIGATÓRIO X ELETIVO   OPTATIVO

DADOS DO COMPONENTE

Código Nome Carga Horária Semanal Nº. de Créditos C. H.  Global Período
Teórica Prática
AR 575 INICIAÇÃO À HISTÓRIA DA ARTE 2 60 0 4 60

Pré-requisitos
  • INICIAÇÃO A HISTÓRIA DA ARTE 1
Co-Requisitos Requisitos C.H. 0

EMENTA

A contextualização da imagem nas artes plásticas do período pré-colonial aos últimos acontecimentos nas artes visuais do Brasil e particularmente Pernambuco.

OBJETIVO (S)  DO COMPONENTE

Realizar leituras de obras artísticas em diferentes períodos da Artes Visuais, identificando seus elementos e principais artistas.

METODOLOGIA

Aulas expositivas, com a utilização de quadro, seminários, debates, leituras dirigidas e trabalhos práticos, além de apresentações de filmes e vídeos seguidos de críticas e análises

AVALIAÇÃO

A avaliação será com base nos resultados de trabalhos escritos e seminários, traduzidos quantitativamente para gerar uma nota.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

A arte no período pré-colonial

Arte índia

Barroco brasileiro

A arte no período de Nassau

A Missão Francesa

O Neoclassicismo

O Romantismo

O Ecletismo

A Semana de 22

Surgimento do espaço moderno brasileiro

A abstração no Brasil: Conretísmo e Neoconcretismo

Década de 60: Nova Figuração

Década de 70: crise da representação

Década de 80: retorno à figura

Década de 90: arte na atualidade

Arte em Pernambuco

BIBLIOGRAFIA BÁSICA

1. AMARAL, Aracy. Arte para quê? A preocupação social na arte brasileira 1930-1970: subsídios para uma história social da arte no Brasil. São Paulo: Studio Nobel, 2003.

2. BRITO, Ronaldo. Neoconcretismo: vértice e ruptura do projeto construtivo brasileiro. São Paulo: Cosac & Naify, 1999.

3. CANTON, Kátia. Novíssima arte brasileira: um guia de tendências. São Paulo: Iluminuras, 2000.

4. CHIARELLI, Tadeu. Arte internacional brasileira. 2. ed. São Paulo: Lemos Ed. 2002.

5. CHIPP, Herschel B. Teorias da Arte Moderna. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

6. COSTA, Cacilda Teixeira da. Arte no Brasil 1950-2000: movimentos e meios. São Paulo: Alameda, 2004.

7. DEMPSEY, Amy. Estilos, escolas e movimentos: guia enciclopédico da arte moderna. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.

8. FARIAS, Agnaldo. Arte brasileira hoje. 2. ed. São Paulo: Publifolha, 2009.

9. FREIRE, Cristina. Poéticas do processo: arte conceitual no museu. São Paulo: Iluminuras / MAC –SP, 1999.

10. GONÇALVES, Lisbeth Rebollo; FABRIS, Annatereza . Os lugares da crítica de arte. São Paulo: IMESP, 2000.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

1. BONFAND, Alain. A Arte Abstrata. Campinas, SP: Papirus, 1996.

2. GOMBRICH, E.H. A História da Arte. 16. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2008.

3. GULLAR, Ferreira. Etapas da Arte Contemporânea: do Cubismo à arte Neoconcreta. 3. ed. Rio de Janeiro: Revan, 1999.

4. HONNEF, Klaus. Arte Contemporânea. Colônia: Benedikt Taschen, 1992.

5. MICHELI, Mário de. As Vanguardas Artísticas. São Paulo: Martins Fontes,1991

6. NAVES, Rodrigo. A forma difícil: ensaios sobre a arte brasileira. 2. ed. São Paulo: Ática, 1996.

7. OSTROWER, Fayga. Universos da Arte. 14. ed. Rio de Janeiro: Campus,1999.

8. SPROCCATI, Sandro. Guia de História da Arte. Lisboa: Editorial Presença, 1997.

9. STANGOS, Nikos. Conceitos da Arte Moderna. Rio de Janeiro: Zahar,1988.

10. WOOD, Paul. Arte Conceitual. São Paulo: Cosac & Naify, 2002.

11. ZANINI, Walter (coord.). História geral da arte no Brasil. São Paulo: Instituto Moreira Sales, 1983.

12. ZÍLIO, Carlos. A Queda do Brasil: a questão de identidade da arte brasileira. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1997.


DEPARTAMENTO A QUE PERTENCE O COMPONENTE HOMOLOGADO PELO COLEGIADO DE CURSO
Departamento de Artes Licenciatura em Expressão Gráfica



ASSINATURA DO CHEFE DO DEPARTAMENTO ASSINATURA DO COORDENADOR DO CURSO

Conteúdo Disciplinares